Não seja um Traduzé - Don't be a Translazy

  •  
    "Não seja um Traduzé" - Cultura Inglesa - Presidente Prudente/SP
     
    A campanha aborda o tema da fluência e naturalidade da língua inglesa.
    Utiliza de um personagem caricato com um apelo humorístico, metido a espertalhão, mas que sempre interrompe os momentos de sua vida por falta do conhecimento da língua.
     
    A proposta é um convite para que as pessoas aprendam o inglês de forma simples e divertida, podendo desfrutar com naturalidade os momentos que exigem o conhecimento da língua.
     

    Quem é o Traduzé?
     
    É uma pessoa que acha que sabe inglês por ter acesso a diversos recursos tecnológicos, mas esses recursos impedem que ele aproveite os momentos que exigem o conhecimento da língua, além de deixar seu entendimento em inglês bem lento.
    Traduzé é um preguiçoso, que de espertalhão não tem nada. 
     

    "Don't be a Translazy" - (Translator + Lazy)
     
    Translazy is a person who thinks know english, but always uses a dictionary to translate (slowly) everything.
     

    Redação / Copywriting
     
    Por que a utilização de tantos pontos? O ponto configura o fim de uma frase ou uma pausa no diálogo, é o mesmo que acontece com quem tenta traduzir tudo que ouve, lê ou escreve. O entendimento acontece lento e pausadamente, uma música por exemplo é interrompida para que o Traduzé entenda o que é cantado, assim como em uma conversa.
     
    Why to many punctuations? Using a period point [ . ] at the end of a sentence makes a pause on our brain. When "Translazy" stops to translate something, he becomes slow and can't enjoy the moment.
  • Mídia Festival 2016 - APP Campinhas/SP - Bronze - Categoria Jornal
  • FESTGRAF 2016 - APP Ribeirão Preto/SP - Bronze - Categoria Ilustração
  •  
    Ficha Técnica
     
    Advertising Agency: Audi Comunicação, Presidente Prudente, Brazil
    Account Manager: Priscila Poppi, Gabriela Lima
    Illustrator: Natanael Gomes
    Creative Director / Art Director / Copywriter: Roger Lima